ConTemplo

O trabalho de Ana Biolchini percorre o caminho poético para atingir aspectos profundos não passíveis de serem expressos por palavras. Demonstra um apurado senso plástico ao elaborar uma instalação em que a luz é o fio condutor da obra. Ela nos faz perceber um espaço sagrado sugerido pela alta curvatura do arco pleno e pela luminosidade que os vidros das janelas deixam penetrar no ambiente.

A arquitetura preexistente - pele que envolve o todo - somada à presença de objetos e fotogravuras ali colocados, evoca uma sala de meditação. A relação entre eles e o lugar que ocupam no recinto nos causa enlevo, fazendo com que o trabalho não mais exija a participação física, mas se torne um convite à contemplação. A integração dos componentes passa a ser gerada, a partir daí, dentro das próprias formas. A espiral, como forma simbólica, faz vibrar ritmos vitais e ativar a espiritualidade, ligando o que é em parte instinto e o que é em parte corpo.

Ana aspira ao equilíbrio sensível a partir de atos de consciência capazes de transformar uma ideia em algo palpável e, assim, torná-la acessível e impossível de ser esquecida.

Lia do Rio - 2019